ESQUECEU SEU ACESSO?

CRIAR CONTA

Avatar
terça-feira, 21 julho 2020 / Publicado em Interiores

Equilíbrio, ar puro e relaxamento são algumas das vantagens de ter plantas em casa!

Uma das última tendências no mundo da decoração, é com certeza a utilização de plantas nos ambientes. Basta passar uns minutinhos no Pinterest para se deparar com inspirações lindas de casas decoradas com todos os estilos delas.

Mas além de dar um toque especial de beleza nos ambientes, as plantas na decoração também tem diversas vantagens!

 

1. Ar puro

Comprovado cientificamente, as plantas são capazes de filtrar o ar deixando-o mais limpo e com maior qualidade.

2. Auxiliam no relaxamento

A escolha da planta, levando em consideração a cor, por exemplo, além de purificar o ar, também ajudam a relaxar.

3. Poderes medicinais

Algumas espécies de plantas têm propriedades medicinais, como a babosa, alecrim, camomila, etc. Tê-las em casa pode ser muito útil em algum momento, seja pra fazer um chá, ou utilizar como remédio natural.

 

4. Ajudam na criatividade

Segundo Justin Hancock, um profissional especializado em jardins, folhas coloridas inspiram e energizam o espaço.

5. Diminuem alergias

Algumas plantas conseguem absorver partículas de poeira, por exemplo, e eliminar toxinas dos ambientes.

6. Mais cor na decoração

A utilização de plantas nos interiores dão um toque especial a decoração! Ajudam a dar mais vida e energia ao ambiente.

E você, já pensou em adicionar plantas na decoração da sua casa? Conta pra gente!

 

 

 

 

Avatar
terça-feira, 14 julho 2020 / Publicado em Interiores

Uma das últimas tendências de decoração, a madeira ripada se tornou a queridinha dos projetos de interiores!

A versatilidade, e a beleza são os principais fatores responsáveis pelo sucesso do acabamento. São as diversas cores, e as várias possibilidades de montagem que fazem da madeira ripada um item de decoração atemporal.

E o que é o acabamento ripado?

O acabamento ripado é um conjunto de madeiras estreitas, as chamadas ripas, e compridas que são utilizadas na montagem de painéis, cabeceiras, divisórias e mobiliário.

As vantagens de optar por esse estilo de acabamento são muitas! Como já dito anteriormente, o grande diferencial é a versatilidade. A madeira ripada pode ser usada em qualquer ambiente, seja ele grande ou pequeno, comercial ou residencial, interna ou externamente.

Imagens do Pinterest

Como escolher a madeira?

Para fazer um painel de madeira ripada, os materiais mais indicados são as madeiras nobres naturais, como Freijó, Cumaru, e Imbuia. Apesar do custo alto, o resulto final é o mais satisfatório. Você pode optar por tons claros para não deixar o ambiente pesado. Madeiras como o Ipê, e o Mogno, que possuem tons avermelhados e mais escuros, não são mais tão populares.

Imagem do Pinterest

Cuidado: Madeiras moles podem prejudicar a qualidade e a estética do painel.

Na hora de escolher o desenho, é importante se atentar as dimensões das ripas, evitando frisos fundos e muito finos que podem dificultar a manutenção, e acumular sujeira.

Onde posso usar madeira ripada?

A resposta é: Em qualquer ambiente!

Você pode utilizar as ripas em painéis fixos e móveis, no teto, e na composição de móveis. Usadas estrategicamente, além da estética, a madeira ripada pode esconder a fiação, e estruturas indesejadas,  além de poder ser utilizada também na integração de ambientes, servindo de divisórias fixas ou móveis.

E aí? Conta pra gente o que você achou dessa tendência!

Avatar
terça-feira, 23 junho 2020 / Publicado em Interiores

Manter o armário organizado é uma tarefa árdua. Acabamos adiando algumas tarefas “menos importantes” na correria diária, afim de economizar algum tempo, e assim, quando notamos o caos está instaurado. Pensando nisso, separamos algumas dicas para você organizar seu armário de forma prática afim de conseguir mantê-lo em ordem por mais tempo!

1. Triagem

O primeiro passo é definitivamente fazer uma triagem. Esvazie o armário, e tire as roupas sem uso. Separe para vender ou doar. Para facilitar, divida em três sessões:

  1. As que você irá manter. Que são as roupas que que voltarão para o armário. Aquelas que você usa atualmente.
  2. As que vão para doação. Nessa sessão coloque aquelas que não servem mais e as que não tem mais uso, mas ainda estão em bom estado.
  3. As que vão para o lixo. Tudo aquilo que não tem mais utilidade, ou está quebrado. Aqui você pode reutilizar algumas que podem servir para limpar os móveis, ou o chão.

2. Defina o lugar de cada coisa

Uma maneira prática de organizar o guarda roupas, é primeiro separar as sessões aonde ficarão cada item. Aqui você pode escolher um sistema próprio de organização, de acordo com o que é mais fácil de lembrar, ou visualizar. Por exemplo, você pode separar as gavetas por cores ou itens. Uma gaveta para as roupas pretas, outra para as coloridas. Ou uma gaveta de blusas, e outra de saias. E o mesmo se aplica para o que não for gaveta.

Faça o mesmo com os demais itens que ficam armazenados no armário, como roupas de cama, cobertores, toalhas, etc.

3. Use e abuse de organizadores

Os organizadores são grandes aliados na hora de manter a organização. Na falta de gavetas e compartimentos, eles são bastante úteis. Abuse das caixas, divisórias (principalmente na gaveta de roupas íntimas e meias) e itens que facilitarão seu dia a dia.

4. Pense na visualização

Sabe aquelas peças que você usa sempre? Coloque em um lugar facilmente visível. Opte por pendurar as roupas mais utilizadas, e sempre organize as gavetas de maneira que fiquem em cima das demais, facilitando o acesso e a devolução.

5. Etiquetas

Nada facilita mais do que a identificação! Etiquetas são essenciais para manter a organização. A identificação do lugar de cada item otimiza muito tempo de trabalho pra você, e se você tiver uma ajudante.

6. Padronize cabides

O conforto visual é um ótimo incentivo para manter a organização. Padronize os cabides, opte pela mesma cor e tamanho, assim também evitando que haja confusão e troca de cabides com os outros armários da casa.

7. Roupas de cama

Para facilitar ainda mais, depois de definir o lugar onde serão armazenadas, guarde-as junto com seus conjuntos. Por exemplo: dobre todas as peças do conjunto, e faça uma espécie de pacote. As fronhas e o lençol de cima dentro do lençol de baixo.

8. Pendure as calças

Uma peça coringa em quase todo armário é a calça. Guardá-las dobradas pode ser útil, mas mantê-las penduradas facilita muito na hora da correria.

9. Guarde o que não utiliza com frequência nas partes mais altas

Casacos pesados, cobertores que usa raramente, malas e peças as quais você usa, mas não com frequência nas prateleiras mais altas do seu armário.

10. Atente-se as recomendações dos fabricantes

Sempre leia as etiquetas antes de guardar uma peça. Lá estão presentes informações importantes como as condições de armazenamento e lavagem adequadas.

Dica Bônus: Não exagere!

É comum nos depararmos na internet com fotos de armários abarrotados, araras lotadas, e gavetas cheias. Não torne disso uma regra. Atente-se as suas necessidades e ao seu espaço!

 

Sabemos como é difícil manter tudo no lugar, mas essas dicas podem te ajudar a otimizar esse processo. Faça uma boa limpeza e organização pelo menos uma vez por ano, sempre tirando tudo aquilo que não é mais útil. Organizar seu armário pode ser uma atividade prazerosa!

 

 

Avatar
terça-feira, 16 junho 2020 / Publicado em Interiores, Uncategorized

Acabou a decoração e sente que ainda falta um toque final? Que tal investir em uma iluminação planejada?

A iluminação de um ambiente vai muito além das lâmpadas convencionais. Planejar a iluminação pode trazer  benefícios para sua decoração, como mais conforto, valorização dos objetos e móveis, e é claro, beleza. Muitas vezes a luz correta pode valorizar muito o ambiente, dando destaque aqueles pequenos detalhes que passariam despercebidos com uma iluminação comum.

A instalação correta das luzes pode também proporcionar uma boa economia de energia elétrica, e pode até interferir na disposição e rendimento dos moradores.

E em que devemos pensar na hora de planejar a iluminação?

Além da preocupação estética, uma iluminação ideal deve também deve levar em consideração a funcionalidade. Para isso, é recomendável que seja contrato um profissional especializado, que fará o projeto de acordo com cada ambiente, estudando as possibilidades da instalação elétrica da casa.

As opções disponíveis no mercado são inúmeras: iluminação com fibra óptica, lâmpadas incandescentes, fluorescentes, halógenas, etc. Cada uma vai interferir na composição do espaço, levando em consideração a coloração do ambiente, dos móveis, e a incidência de luz natural.

E assim como os diversos modelos de lâmpadas, existem diversas opções de suportes, que também exercem diferentes funções, e precisam estar em harmonia com o resto da composição. Lustres, pendentes, abajures, luminárias de mesa, plafons, arandelas, etc.

Não há uma receita universal para a escolha dos componentes, é necessário estudar seus ambientes e decoração para chegar a um resultado satisfatório. Cada espaço tem uma demanda específica, e por isso, o profissional especializado é extremamente necessário. Ele levará em consideração suas escolhas estéticas, finalidade do ambiente, a decoração, criatividade e o bom senso na hora de montar o projeto.

Dessa maneira, se você deseja ter mais conforto, e personalidade nos seus espaços, economizando energia, e dar destaque a decoração, planejar a iluminação é fundamental!

 

 

 

 

 

 

TOP